1) Preciso disso?
2) Posso pagar por isso?
3) Estou comprando para afirmar minha personalidade?
4) Sei de onde veio isso e para onde vai?
5) Estou sendo iludida pela propaganda?
6) Esta compra prejudica o planeta?
7) Quantas compras como esta o planeta suporta?

Se não tiver tempo para ver agora, guarde esse post e veja outra hora. Mas veja!

Óbvio que não sou contra o consumo. Comprar faz bem em todos os sentidos – para nossa autoestima e para fazer a economia girar. Mas o mundo vive na era do exagero, do descartável – e é sobre isso que este movimento fala. E é este ponto de encontro que existe entre este movimento e o diálogo das duas moças na fila do café. E tudo vai imediatamente ao encontro de repetir roupa. Qual é o problema, afinal?

Wonder business womanPODEM ME DIZER?

Eu admiro algumas personalidades femininas muito mais pelo que são do que pelo que aparentam. Uma delas é a princesa Kate Middleton. Trata-se de uma mulher que simplesmente ocupa um dos postos da realeza britânica – o que, convenhamos, não é pouca coisa. Vive em compromissos oficiais, seu estilo é copiado e imitado no mundo inteiro por milhares e milhares de mulheres. O que ela veste desaparece em minutos das lojas. E o que faz Kate? Repete roupa.

 

Eis uma galeria com imagens de Kate Middleton repetindo algumas peças de roupa apenas em eventos oficiais – sem contar o que ela repete no dia a dia!

Gosto muito de uma frase da papisa da moda, Costanza Pascolato – alguém que tenho em altíssima conta. Diz ela: “Se uma peça não vale ser repetida, também não vale ser comprada”. Apenas uma frase que sintetiza tudo!  Uma mesma peça de roupa não precisa ter sempre a mesma cara. Basta criatividade e imaginação para transformá-la. E a internet, o Google, o Pinterest, enfim, são excelentes guias para aprender as maneiras de brincar com tantas variações.

Fiz mais uma galeria com mais algumas personalidades que são ícone de estilo e que repetem roupa sem drama de consciência nenhum. Ela serve também para a gente entender como funciona essa história de usar a mesma peça em distintas ocasiões – mudando acessórios, mudando o cabelo…

De uma vez por todas: repetir roupa pode, repetir roupa não é feio, repetir roupa é sinal de maturidade, repetir roupa é sinal de inteligência, repetir roupa é chique, repetir roupa é sinal de estilo. É sinal de que sabemos exatamente quem somos, a que viemos. Reafirmamos quem somos para a sociedade por meio das roupas que vestimos. Quanto mais repetimos, mais nos reafirmamos enquanto indivíduo.

Eu adoro repetir roupa, tenho as minhas preferidas. Tenho, inclusive, peças de mais de 10 anos e que repito há mais de 10 anos. O segredo de tudo – e volto lááááááá no consumo consciente – é saber comprar, comprar com consciência, se fazer aquelas perguntinhas incentivadas pelo vídeo da Box 1824. Não deixe de assistir! É lindo. É necessário. É inspirador.

 E aí, gostaram? Deixem um recadinho!
Bjocas