In Saúde

Olá, amores!

Muito se fala em vitamina D e na importância dela para a saúde, não é mesmo? Mas será que a melhora do nível de vitamina D está só relacionada com a exposição ao sol? O consumo de determinados alimentos pode ou não interferir na presença da vitamina em nosso organismo?

Para tirar essas e outras dúvidas sobre a vitamina D, pedimos ajuda para  Dra. Keila S. Ferreira – Especialista Dermatofuncional – na Clínica Derme Físio.

Em entrevista ao Blog,  Dra. Keila afirma que a deficiência da vitamina D está relacionada, sim, a várias doenças. A especialista nos auxilia em como aumentar a presença da importante vitamina  em nosso organismo. Vejam só as informações esclarecedoras que ela nos passou:

A IMPORTÂNCIA DA VITAMINA D 

Diferente de outras vitaminas, a Vitamina D funciona como um hormônio em nosso organismo.

O corpo produz a Vitamina D a partir do colesterol, quando a pele é exposta à luz solar, convertendo o colesterol na tão importante vitamina. Isso mesmo: sem colesterol não há Vitamina D. Viu que o colesterol não é um inimigo da saúde?

Também é encontrada em alguns alimentos, como peixes e produtos lácteos enriquecidos, no entanti, a dieta é uma fonte inadequada para a Vitamina D, pois dificilmente conseguimos ingeriri adequadamente os alimentos nos nívis certos. O ideal seria realmente banhar-se no sol com regularidade, coisa que a maioria de nós não faz nesta realidade moderna em que passamos a maior parte de nosso tempo em ambientes fechados.

A deficiência de Vitamina D é bastante comum. Estima-se que cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo têm baixos niveis de vitamina D no sangue (2), e isto considerando os baixos índices considerados “suficientes” pelas medições oficiais. E a cada ano que passa esse número aumenta, já que as pessoas ainda desconhecem a informação de sua  importância e cada vez mais têm se visto mais campanhas de prevenção ao câncer de pele e evitando a exposição solar, porém o sol nos faz bem. Basta que se tenha equilíbrio!

A maioria das pessoas não percebe a deficiência, uma vez que os sintomas são geralmente sutis. Você pode não percebê-los facilmente, mas estar alerta para os mesmos pode te ajudar a evitar pagar o alto preço pela sua deficiência.

A vitamina D tem grande importância na participação da função imune. Um dos sintomas maiss comuns de deficência é um aumento no risco de doenças ou infecções.

Ela contribui para manter a saúde dos ossos fazendo com que o corpo absorva melhor o cálcio. Níveis sanguíneos baixos de vitamina D podem causar ou contribuir para dores ósseas e lombares, depressão, cansaço e fadiga. Além disso, como ela desempenha papel importante no sistema imune, ela também contribui para o processo de cicatrização e recuperação de feridas. Níveis de vitamina D inadequados podem ocasionar uma piora na recuperação após cirurgias, lesões ou infecções.

Como ela reforça o sistema imune sua deficiência também pode contribuir para queda de cabelo. A queda de cabelo em mulheres tem sido associada a níveis baixos de vitamina D, embora pouca pesquisa tenha sido realizada.

Alopecia areata é uma doença auto-imune caracterizada por grave perda de cabelos e pêlos em outras partes do corpo. Está associada ao raquitismo, que é uma doença que enfraquece enormemente os ossos, principalmente em crianças, devido à deficiência de vitamina D.

Aqui estão 8 sinais e sintomas da deficiência de vitamina D

  • Ficar doente ou contrair infecções com frequência; fadiga e cansaço, dor nos ossos e nas costas; depressão; dificuldade de cicatrização; perda óssea; perda de cabelo; dor muscular.

Viu como a Vitamina D é importante para o funcionamento do nosso organismo? Então não deixe de se prevenir! Quer ficar em dia com sua Vitamina D? Exponha-se ao sol pelo menos 20 minutos todos os dias no horário do 12:00. Isso mesmo! 12:00 e sem filtro, assim você estará ajudando o seu corpo a converter o colesterol em vitamina D e reforçando seu sistema imunológico.

Ah, mas cuidado: essa exposição solar depende do fototipo de pele de cada pessoa. Se você é muito branquinha (o), você não precisará de tanto tempo. Agora, se você já tem uma pele mais bronzeada ou negra, esse tempo de exposição pode até ter que ser maior.

Consulte um especialista e fique sabendo sobre sua saúde!

Dra. Keila S Ferreira – Especialista Dermatofuncional

Bjocasss

Comments

comments

Recent Posts
Fale comigo

Envie sua mensagem que retornarei o quanto antes!

Not readable? Change text.

Start typing and press Enter to search