In Comportamento

Olá, amores!

Leiam o título, novamente! Leram?

Isto te parece familiar? Pois é. Sempre ouvimos reclamações de amigas  sobre os parceiros grosseiros, dos que não conversam, dos que são autoritários, ou daqueles que têm hábito de dar ordens, nunca de pedir ou colaborar.

Mas,  atualmente, a maior queixa, crescente, entre os casais é: mulheres bravas, falando em tom autoritário, com intolerância e agressividade. Você é uma das que se incluem nesse círculo? A pergunta é: o que vem acontecendo com essas mulheres? Por que será que isso ocorre, já que as questões  socioculturais e de gênero nunca foram estímulo para esse  comportamento autoritário? Segundo os psicólogos, vários fatores levam para as causas das queixas: muitas mulheres desenvolvem uma postura mais agressiva, com tom autoritário, por terem vivido situações onde se sentiram pouco atendidas ou pouco ouvidas por seus parceiros em suas necessidades. Muitas passam a alimentar uma mágoa (tristeza com raiva), o que alimenta esse tom autoritário.  Outra causa  é   o cansaço acumulado com a tripla jornada (trabalho profissional,  doméstico e ainda papel de mãe orientadora/professora particular), sem receberem ajuda do parceiro.   O  fato de terem sido traídas pode também desenvolver uma postura de raiva que as leva a ter atitudes bem exigentes, controladoras ou autoritárias.

Outras,   acostumadas, em suas vidas profissionais,  a ter que tomar decisões, coordenar equipes, orientar grupos,  acabam levando esse comportamento  para seus relacionamentos, e passam  para as pessoas a imagem de uma mulher brava e/ou mandona. Os homens reagem a essas posturas de diferentes formas. Muitos alimentam a ideia de que “mulheres ficam chatas” e passam  a ignorar suas atitudes – o que poderá deixá-la mais irritada ainda. Outros podem se irritar, e isso  desencadear  uma disputa de poder entre o casal, gerar atitudes agressivas que desgastam o vínculo e faz o afastamento se instalar na relação. Espero que mulheres e homens que se percebem vivendo esses padrões de relacionamento,  parem de se enfrentar. Está na hora de parar para conversar e ouvir as necessidades do outro afetivamente.  Aprendermos  a  valorizar o que cada um tem de bom, esse é o segredo, final!

E aí, gostaram? Deixe o seu comentário!

Comments

comments

Recent Posts
Fale comigo

Envie sua mensagem que retornarei o quanto antes!

Not readable? Change text.

Start typing and press Enter to search