In Boa Forma

Olá, amores!

Você gosta de acordar e já ir para a academia. Já sua amiga prefere ir depois do trabalho. Alguma das duas está escolhendo o melhor horário para os exercícios físicos? Cientificamente, não.

Vejam que matéria excelente que a nossa consultora e nutricionista Anuska Lara, nos enviou, para você  ficar mais tranquila quanto ao horário da malhação.

Tudo depende da preferência e disponibilidade de cada um. “No entanto, cada parte do dia traz vantagens e desvantagens, com as quais é preciso saber lidar para obter os melhores resultados nos treinos e não prejudicar a saúde”, afirma Marcio Lui, personal trainer de famosas como Sabrina Sato, Adriane Galisteu e Fernanda Motta. Lui deu dicas do que você pode tirar de melhor de cada horário. Escolha o seu:

MANHÃ E ANTES DO ALMOÇO

Quem prefere se exercitar no período da manhã tem a vantagem de acelerar o organismo logo no início do dia, despertando-o mais rapidamente. A recuperação também é melhor, porque muitas refeições estão planejadas para acontecer após o treino, ao longo do dia. No entanto, é preciso ter toda a atenção com a alimentação antes ao treino. Quem come pouco ou de forma inadequada pode sentir enjoos, fraqueza e até desmaiar. “A atividade física acelera o consumo de glicose, o açúcar no sangue. Se a pessoa estiver mal alimentada, pode ter um quadro de hipoglicemia, além do rendimento da atividade ser prejudicado”, explica Marcio.

O profissional afirma que a refeição precisa reunir os principais grupos alimentares como carboidrato, proteína, fibra e gordura. Mas não se deve ingeri-los no café da manhã e correr para a academia, pois há risco de náuseas e refluxo gástrico. O corpo precisa de tempo para o processo digestivo antes de ter as energias requisitadas por esteiras e halteres. “O ideal é esperar ao menos uma hora, no caso de refeições leves como o café de manhã. Se a refeição tiver alimentos mais pesados e for maior, como costuma ser o almoço, é melhor esperar ao menos duas horas antes de iniciar atividades físicas”, indica.

TARDE

Diversos fatores metabólicos podem intensificar a potência física na parte final do dia. Os níveis de insulina e de cortisol, hormônio ligado ao estresse físico, participam desta equação. A temperatura do corpo também costuma ser mais alta entre o final da tarde e início da noite.

“Esse é outro fator que pode colaborar. A vantagem do treino vespertino se aplica aos exercícios anaeróbicos da musculação, e não os aeróbicos, como corrida e ciclismo, que são os mais procurados por quem deseja perder peso”, explica Marcio. De qualquer forma, a musculação também tem suas vantagens para o emagrecimento. “O aumento da musculatura é um fator que favorece a perda de peso porque a massa magra consome mais energia”, diz. Ainda de acordo com um estudo publicado no Jornal de Fisiologia, os exercícios nesse horário podem ajudar a otimizar os ritmos cardíacos, melhorando o sono à noite.

NOITE

Fazer exercícios é parte das receitas médicas contra insônia, mas o efeito pode ser contrário caso a pessoa pratique esportes pouco antes de ir para a cama.

exercicio_noite

Isso porque a atividade física libera uma grande quantidade de endorfina, que gera euforia. Mesmo assim, há quem consiga sair de uma academia, tomar banho e dormir tranquilo. Mas, se você prefere não correr o risco de ficar acordado até o meio da madrugada, melhor reservar de duas a três horas para o corpo desacelerar. Fazer ioga também é uma boa pedida, já que a prática reduz o nível de cortisol. Isso ajuda a diminuir a ansiedade e fazer você pegar no sono mais rapidamente, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Harvard.

Outra possível desvantagem do treino noturno está associada à recuperação do organismo, que pode sair prejudicada por uma alimentação inadequada. À noite, o corpo precisa de mais insulina para a mesma quantidade de carboidrato, se comparado a uma refeição feita mais cedo. É preciso ponderar bem a quantidade e qualidade dos alimentos ingeridos para suprir as necessidades do corpo e evitar estoque de energia na forma de gordura. Se você varia muito o horário para treinar, porque sua agenda é bem concorrida, não há problema. “A variação constante de horário não prejudica o rendimento no treino”, diz Marcio.

Muito legal, né, gente? E aí, gostaram? Deixe o seu comentário.

Comments

comments

Recommended Posts
Fale comigo

Envie sua mensagem que retornarei o quanto antes!

Not readable? Change text.

Start typing and press Enter to search